Estado nutricional e teores de metais pesados em plantas de alface adubadas com compostos orgânicos

  • Leandra Brito de Oliveira Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRP
  • Adriana Maria de Aguiar Accioly Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical
  • Clístenes Williams Araújo do Nascimento Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Carlos Leandro Rodrigues dos Santos Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Rilner Alves Flores Universidade Federal de Goiás
  • Flávia Silva Barbosa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Abstract

A utilização de compostos orgânicos tem sido uma boa opção para reduzir os gastos com fertilizantes minerais e obter aumento de produtividade no cultivo de alface. Entretanto, dada à grande diversidade de matérias primas utilizada na preparação de compostos orgânicos, são necessários estudos para avaliar seus efeitos tanto sobre a liberação de nutrientes essenciais às plantas quanto sobre a liberação de substâncias contaminantes, como os metais pesados. O objetivo desse trabalho foi avaliar a nutrição mineral, bem como contaminação por metais pesados, da alface crespa em solos tratados com doses e tipos de composto orgânico. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em blocos casualizados, em esquema fatorial 5x4, sendo cinco tipos de compostos orgânicos e quatro doses de nitrogênio (0, 35, 70 e 140 kg ha-1 de N), com quatro repetições. De maneira geral, as doses dos compostos estudados não foram suficientes para fornecer a quantidade necessária de nutrientes para a alface, com exceção das de nitrogênio. Não se observou elevação dos teores de metais pesados no solo, acima do permitido pela legislação brasileira. Além disso, compostos a base de esterco mais grama, e um composto comercial causaram aumentos nos teores de Zn nas plantas, a níveis acima do recomendado para o consumo.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Leandra Brito de Oliveira, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRP
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2004) e mestrado em Ciência do solo pela Universidade Federal Rural de Pernanbuco (2008).
Adriana Maria de Aguiar Accioly, Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992), mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal de Lavras (1996) e doutorado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal de Lavras (2001). Atualmente é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Atua como professora permanente no Mestrado de Microbiologia Agrícola, e no Mestrado de Solos e Qualidade de Ecossistemas, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, e como Professora colaboradora no Programa de Pós Graduação em Ciência do Solo da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Química do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: reciclagem de resíduos da agricultura e poluição do solo.
Clístenes Williams Araújo do Nascimento, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Engenheiro Agrônomo (Universidade Federal da Paraíba), Mestrado e Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas (Universidade Federal de Viçosa) e Pós-Doutorado (University of Massachusetts at Amherst, Estados Unidos). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Editor Assistente da Revista Brasileira de Ciência do Solo, Diretor do Núcleo Regional Nordeste da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Consultor para a Área de Ciências Agrárias I da CAPES, assessor ad hoc da USP para a Comissão de Avaliação Setorial Ciências da Terra e pesquisador do CNPq. Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo e Supervisor da área de Solos da UFRPE no período de 2006 a 2010. Desenvolve pesquisas na área de Química do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: Metais pesados e micronutrientes no sistema solo-planta; Fitorremediação de solos contaminados por metais pesados; Silício e tolerância de plantas a metais pesados e Reciclagem de resíduos na agricultura.
Carlos Leandro Rodrigues dos Santos, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Possui curso profissionalizante em Técnico em Agropecuária pela Escola Agrotécnica Federal de Machado-MG no ano de 2001, graduado em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro no ano de 2007, mestre em Agronomia Ciência do Solo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro em 2010, atualmente é doutorando da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Ciência do solo com ênfase em Microbiologia do Solo e Nutrição de Plantas, atuando principalmente na área de Fixação Biolóigica de Nitrogênio em plantas não leguminosas (milho e sorgo) e Métodos Alternativos (Bioquímico) para diagnose do estado nutricional (nitrogênio) de plantas de cana-de açúcar.
Rilner Alves Flores, Universidade Federal de Goiás
Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Federal do Tocantins, com Mestrado em Agronomia, área de concentração em Ciência do Solo pela UFRRJ. Doutorando em Agronomia, área de concentração em Ciência do Solo pela Unesp. Atualmente é Professor Assistente Substituto da Universidade Federal de Goiás atuando nas áreas de Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas; Morfologia e Química do Solo; Manejo do Solo. Desenvolve pesquisa junto à Unesp com nutrição potássica em soqueiras de cana-de-açúcar com sistema de colheita sem despalha à fogo em diferentes áreas do estado de São Paulo.
Flávia Silva Barbosa, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2004).
Published
2014-04-02
How to Cite
Oliveira, L. B. de, Accioly, A. M. de A., Nascimento, C. W. A. do, Santos, C. L. R. dos, Flores, R. A., & Barbosa, F. S. (2014). Estado nutricional e teores de metais pesados em plantas de alface adubadas com compostos orgânicos . Bioscience Journal, 30(3). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/18002
Section
Agricultural Sciences