Produção e regeneração de protoplastos de Colletotrichum gloeosporioides em diferentes condições de cultivo

  • Cecilia Armesto Universidade Federal de Lavras
  • Fernanda Gonçalves Martins Maia Ufla
  • Mário Sobral de Abreu Ufla
  • Antônia Figueira dos Reis Ufla
  • Nara Edreira Alencar Ufla

Abstract

A obtenção de protoplastos de fungos, utilizando-se enzimas degradadoras de parede celular, tem sido o método mais utilizado em processos de transformação genética. Foram testados dois tipos de estruturas fúngicas (micélio e conídios), diferentes concentrações enzimáticas (5, 10, 20 mg), estabilizadores osmóticos (NaCl 0,7 mol.L-1 pH 5,7; (NH4)2SO4 1,2 mol.L-1 pH 5,8; KCl 0,7 mol.L-1 pH 5,8; MgSO4 0,7 mol.L-1 pH 5,5; Sacarose 0,5 mol.L-1 pH 5,7; SorbitoL 0,6 mol.L-1 pH 5,7) e seis tempos de exposição dos protoplastos ao sistema lítico, para estabelecer condições otimizadas de obtenção e regeneração de protoplastos de Colletotrichum gloeosporioides, agente relacionado a mancha manteigosa em cafeeiros. Protoplastos de C. gloeosporiodes foram obtidos em maior quantidade quando o micélio foi exposto durante 4 horas, com 10 mg.mL-1 de Lysing Enzime em KCl 0,7 mol.L-1 que se apresentou como melhor estabilizador osmótico, com frequência de regeneração de 11,64%.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Cecilia Armesto, Universidade Federal de Lavras
Doutoranda em Fitopatologia
Fernanda Gonçalves Martins Maia, Ufla
Doutoranda em Fitopatologia
Mário Sobral de Abreu, Ufla
Prof Titular Departamento de Fitopatologia - Laboratorio de Diagnose de Enfermidades Fúngicas
Antônia Figueira dos Reis, Ufla
Prof Titular Departamento de Fitopatologia - Laboratorio de Virologia e Biologia Molecular.
Nara Edreira Alencar, Ufla
Mestranda em Fitopatologia.
Published
2011-06-21
Section
Agricultural Sciences