A censura através dos tempos: teatro e autoritarismo no Brasil

  • Thiago de Sales Silva

Resumo

No ano passado, no Brasil, diversos veículos de comunicação denunciaram como ato censório uma série de medidas tomadas por instâncias do Executivo, Legislativo e do Judiciário. Dentre os casos com maior notoriedade, a proibição, por parte do prefeito carioca Marcelo Crivella, da venda de uma história em quadrinhos dos Vingadores, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em setembro de 2019. Segundo comunicado oficial, a decisão se justificava em virtude da reprodução de um beijo entre personagens do mesmo sexo, nas páginas do impresso. Já em 2020, noticiou-se a tentativa de censura de mais de quarenta títulos de literatura nacional e estrangeira por meio de portaria emitida pelo governo de Rondônia. Entraram na lista obras supostamente inapropriadas para alunos do ensino médio, livros de autores clássicos como Euclides da Cunha, Franz Kafka e Machado de Assis. Os impulsos censórios registrados recentemente no país guardam relação direta com o fortalecimento de grupos e políticas de caráter conservador vinculados à direita e à extremadireita, mas também ao forte imaginário autoritário que tanto marca as relações sociais por aqui.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago de Sales Silva

Mestre e doutorando em História pela Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Referências

DARNTON, Robert. Censores em ação: como os estados influenciaram a literatura. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

FICO, Carlos. Além do golpe: versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Rio de Janeiro: Record, 2014.

GARCIA, Miliandre e SOUZA, Silvia Cristina Martins de. Um caso de polícia: a censura teatral no Brasil dos séculos XIX e XX. Londrina: Eduel, 2019.

GARCIA, Miliandre. “Ou vocês mudam ou acabam”: teatro e censura na ditadura militar (1964-1985). Tese (Doutorado em História) – UFRJ, Rio de Janeiro, 2008.

KUSHNIR, Beatriz. Cães de guarda: jornalistas e censores, do AI-5 à Constituição de 1988. São Paulo: Boitempo/Fapesp, 2004.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, v. 20, n. 2, Porto Alegre, jul.-dez. 1995.

SOUZA, Silvia Cristina Martins de. Ideias encenadas: uma interpretação de O demônio familiar, de José de Alencar. Dissertação (Mestrado em História) – Unicamp, Campinas, 1996.

Publicado
2020-06-10
Como Citar
de Sales Silva, T. (2020). A censura através dos tempos: teatro e autoritarismo no Brasil. Artcultura, 22(40), 315-320. https://doi.org/10.14393/artc-v22-n40-2020-56983
Seção
Resenhas