Cinema, estilo e análise fílmica

  • Fábio Raddi Uchôa
  • Margarida Maria Adamatti

Resumo

O livro Cinema, estilo e análise fílmica é um dos resultados dos seminários e horizontes comuns de pesquisa, articulados pelo grupo Cine&Arte entre os anos 2017-2020, coordenado por Fábio Uchôa, Pedro Plaza Pinto e Margarida Adamatti. O grupo surge em 2017, com o objetivo de unir indagações sobre a análise fílmica e o uso de fontes decorrentes de pesquisas em arquivos. Sua proposta inicial, e em constante questionamento, une essas duas vertentes, nomeadas como “Práticas de análise audiovisual e Análises e arquivos audiovisuais”. O Cine&Arte, portanto, dedica-se às teorias e práticas de análise de filmes, aplicadas ao cinema e a outras mídias audiovisuais, tomadas em sua diversidade artística, histórica, política e arquivística. Entre as possibilidades existentes, encontram-se a análise imanente, a inspiração em modos de abordagem historicamente consolidados, o uso de materiais de arquivos, ou ainda a transposição de práticas entre diferentes campos, abrindo-se à constante criação, suscitada pelas aproximações entre objetos e teorias. A vertente de “Práticas de análise audiovisual” inclui o mapeamento de teorias do audiovisual, testadas em seus potenciais analíticos, promovendo renovados olhares, teorizações e construções sistêmicas. Trata-se de abordagens que podem acompanhar a história do audiovisual, identificando as relações com os respectivos contextos, escolas, autorias e formas de análise. A linha “Análises e arquivos audiovisuais” enfatiza estudos construídos a partir de pesquisas em Arquivos e Cinematecas. São de interesse aportes de análise, no trato com materiais associados a processos de preservação, restauro e difusão, ou então, tomados em pesquisas sobre trajetórias de intelectuais, críticos e instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Raddi Uchôa

Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Autor do livro Ozualdo Candeias e o cinema de sua época (1967-83): perambulação, silêncio e erotismo. São Paulo: Alameda, 2019. 

Margarida Maria Adamatti

Doutora em Meios e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Programa de Pós-graduação em Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Bolsista PNPD/Capes. Autora do livro Crítica de cinema e repressão: estética e política no jornal alternativo Opinião. São Paulo: Alameda/Fapesp, 2019. 

Referências

ADAMATTI, Margarida Maria. Brasil em tempo de cinema como método de análise fílmica de Jean-Claude Bernardet. Revista E-Compós, v. 19, n. 3, Brasília, set.-dez. 2016.

ADAMATTI, Margarida. André Bazin e a intermidialidade: por uma historiografia impura do cinema. Rumores, v. 12, n. 23, São Paulo, jan.-jul. 2018.

ADAMATTI, Margarida. Crítica de cinema e repressão: estética e política no jornal alternativo Opinião. São Paulo: Alameda, 2019.

ASTRUC, Alexandre. Nascimento de uma nova vanguarda: a caméra-stylo. In: OLIVEIRA, Luís Miguel (org.). Nouvelle vague. Lisboa: Cinemateca Portuguesa, 1999.

AUMONT, Jacques. À quoi pensent les films. Paris: Séguier, 1996.

AUMONT, Jacques. O olho interminável: cinema e pintura. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

BAECQUE, Antoine de. Cinefilia: invenção de um olhar, história de uma cultura – 1944-1968. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

BAZIN, André. O cinema: ensaios. São Paulo: Brasiliense, 1991.

BERNARDET, Jean-Claude. O autor no cinema: a política dos autores – França, Brasil, anos 50 e 60. São Paulo: Brasiliense/Edusp, 1994.

BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempo de cinema. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

BORDWELL, David e THOMPSON, Kristin. A arte do cinema: uma introdução. Campinas-São Paulo: Editora Unicamp/Edusp, 2013.

BORDWELL, David, STAIGER, Janet e THOMPSON, Kristin. The classical Hollywood cinema: film style & mode of production to 1960. London: Routledge, 2005.

BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz: a encenação no cinema. Campinas: Papirus, 2008.

BORDWELL, David. Sobre a história do estilo cinematográfico. Campinas: Editora Unicamp, 2013.

CANDIDO, Antonio. Crítica e sociologia. In: Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CUROT, Frank. Styles filmiques 1. Études cinématographiques, v. 65, Paris-Caen: Lettres Modernes/Minard, 2000.

DAHL, Gustavo. Sobre o argumento cinematográfico. In: COSTA, Flávio Moreira da (org.). Cinema moderno, Cinema Novo. Rio de Janeiro: José Álvaro, 1966.

LAVIN, Irving. Introduction. In: PANOFSKY, Erwin. Trois essais sur l´style.Paris: Gallimard, 1996.

MARIE, Michel. A análise do filme. Lisboa: Texto & Grafia, 2013.

MORETTIN, Eduardo. Humberto Mauro, cinema, história. São Paulo: Alameda, 2013.

PANOFSKY, Erwin. The concept of artistic volition. Critical Inquiry, out. 1981, Chicago.

PASOLINI, Pier Paolo. A poesia do novo cinema. Revista Civilização Brasileira, n. 7, maio 1966.

PASOLINI, Pier Paolo. Passione e ideologia. Torino: Giulio Einaldi, 1985.

PASOLINI, Pier Paolo. L' expérience hérétique: langue et cinéma. Paris: Ramsay, 1989.

PASOLINI, Pier Paolo. Storie dela cittàdidio, racconti e cronacheromane, 1950-66. Torino: Giulio Einaldi, 1995.

PASOLINI, Pier P. Ecrits sur le cinéma: pétits dialogues avec les films. Paris: Cahiers du Cinéma, 2000.

PENAFRIA, Manuela. Análise de filmes: conceitos e metodologia(s). Atas do VI Congresso da Sopcom, abr. 2009.

RIEGL, Alois. Die spätrömische Kunstindustrie nach den funden in Österreich-Ungarn. Wien: Osterreichische Staatsdruckerei, 1927.

SCHAPIRO, Meyer. Estilo. Buenos Aires: Ediciones 3, 1962.

UCHOA, Fabio Raddi. Pasolini e Candeias: a coexistência de estilos na obra de dois cineastas modernos. Revista Diálogos Mediterrânicos, v. 9, Curitiba, 2015.

UCHOA, Fabio Raddi. Ozualdo Candeias e o cinema de sua época (1967-83): perambulação, silêncio e erotismo. São Paulo: Alameda, 2019.

WÖLFFLIN, Henrich. Conceitos fundamentais da história da arte: o problema da evolução dos estilos na arte mais recente. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

XAVIER, Ismail. O cinema e os filmes ou doze temas em torno das imagens. Entrevista de Ismail Xavier concedida a Pedro Plaza Pinto, Mariana Baltar Freire, Fernando Morais e Lécio Augusto Ramos. Contracampo, v. 7, Niterói-São Paulo, mar.-abr.-out. 2002.

XAVEIR, Ismail. Sertão mar: Glauber Rocha e a estética da fome. São Paulo: Cosac Naif, 2007.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento: Cinema Novo, Tropicalismo, cinema marginal. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

XAVIER, Ismail. Entrevista concedida a Mônica Almeida Kornis e Eduardo Morettin. Estudos Históricos, v. 26, n. 51, Rio de Janeiro, jan.-jun. 2013.

XAVIER, Ismail. Arte é desafio, provocação: uma entrevista com Ismail Xavier. Entrevista concedida a José Gatti. Rebeca: Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, ano 3, n. 6, São Paulo, jul.-dez. 2014.

Publicado
2020-06-10
Como Citar
Raddi Uchôa, F., & Adamatti, M. M. (2020). Cinema, estilo e análise fílmica. Artcultura, 22(40), 289-308. https://doi.org/10.14393/artc-v22-n40-2020-56981
Seção
Primeira mão