Sobre o sentimento de inautenticidade da vida cultural brasileira na Primeira República: uma leitura de Oliveira Vianna e Manoel Bomfim

  • Adalmir Leonídio
Palavras-chave: Ideias modernas, cultura brasileira, Primeira República

Resumo

Este texto analisa o sentimento de desconcerto e inautenticidade das ideias modernas no contexto atrasado da Primeira República no Brasil. Está baseado nas concepções de dois importantes e diferentes autores do período, Oliveira Vianna e Manoel Bomfim. Busca, especificamente, mostrar em que medida e de que modo esses autores expressaram aquela sensação de desconforto, bem como seu significado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adalmir Leonídio

Doutor em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (USP), e do Programa de Pós-graduação em Ecologia Aplicada da USP.

Referências

AGUIAR, Ronaldo Conde. O rebelde esquecido. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000. BOMFIM, Manoel. A América Latina: males de origem. Rio de Janeiro: Topbooks, 1993.

BOMFIM, Manoel Bomfim. O Brasil nação: realidade da soberania nacional. Rio de Janeiro: Topbooks, 1996.

BOMFIM, Manoel. O Brasil na América. Rio de Janeiro: Topbooks, 1997.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1996.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000.

COSTA, João Cruz. Contribuição à história das ideias no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

COUTINHO, Afrânio. A tradição afortunada: o espírito de nacionalidade na crítica brasileira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LEONÍDIO, Adalmir. Em torno das origens: Leroy-Beaulieu e o pensamento social brasileiro. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 13, Rio de Janeiro, 1999.

LEONÍDIO, Adalmir. Positivismo e utopia: as idéias do socialismo utópico no Brasil na segunda metade do século XIX. Tese (Doutorado em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) – UFRRJ, Rio de Janeiro, 2003.

LUKACS, Georg. História e consciência de classe. Lisboa: Escorpião, 1989.

MARTINS, Wilson. História da inteligência brasileira, v. 6. São Paulo: T. A. Queiroz, 1996.

MEDEIROS, Jarbas. Introdução ao estudo do pensamento político autoritário brasileiro – Oliveira Vianna. Revista de Ciência Política, n. 16, Rio de Janeiro, 1974.

MICELI, Sérgio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

PAIM, Antônio. História das ideias filosóficas no Brasil. São Paulo: Grijalbo, 1967.

PAIM, Antônio. Introdução [1982] In: VIANNA, Oliveira. Populações meridionais do Brasil: edições do Senado Federal, v. 27. Brasília: Senado Federal, 2005.

PRADO Jr., Caio. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo: Brasiliense, 1996.

SANTOS, Luiz Antonio de Castro. O pensamento social brasileiro. Campinas: Edicamp, 2003.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor as batatas. São Paulo: Duas Cidades, 1982.

SCHWARZ, Roberto. Que horas são? São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

VIANNA, Oliveira. Problemas de política objetiva. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1930.

VIANNA, Francisco de Oliveira. Evolução do povo brasileiro. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1956.

Publicado
2020-06-10
Como Citar
Leonídio, A. (2020). Sobre o sentimento de inautenticidade da vida cultural brasileira na Primeira República: uma leitura de Oliveira Vianna e Manoel Bomfim. Artcultura, 22(40), 233-254. https://doi.org/10.14393/artc-v22-n40-2020-56979
Seção
Artigos