Imagens eloqüentes: a primeira missa no Brasil


Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar três pinturas a óleo sobre o tema da Primeira missa no Brasil, refletindo em especial sobre a repercussão deste tema no imaginário cultural brasileiro. São elas: uma composição de Vítor Meirelles iniciada em 1859 e apresentada no Salão Oficial de Paris de 1861, uma pintura mural de Portinari, datada de 1948 e encomendada pelo Banco Boavista de Rio de Janeiro, e uma obra da série Carta de Pero Vaz de Caminha, concebida por Glauco Rodrigues na década de 1970. Como objetivos gerais, pretendo examinar como uma imagem considerada “oficial, representativa de um programa de Estado, foi anos mais tarde recuperada por um pintor modernista, para ser em seguida subvertida em um momento de grande tensão política e social devido à implantação da ditadura militar, sendo então utilizada com vistas a demonstrar o fim de um projeto coletivo de nação.


PALAVRAS-CHAVE:

pintura de história; arte moderna; a primeira missa no Brasil.



ABSTRACT:

This article analyze three oil paintings that represent the first mass held in Brazil, soon after its “discovery by Pedro Alvares Cabral, discussing the impact of this subject in the Brazilian culture of the 19th and 20th centuries. They are: a canvas exhibited in the Salon Officiel de Paris in 1861, made by the academic painter Victor Meirelles, a mural painting of Portinari, which was commissioned by the Boavista Bank of Rio de Janeiro in the end of the 1940s, and a piece from the series Letter of Pero Vaz de Caminha, created by Glauco Rodrigues in the 1970s. The objective of this text is to examine how an “official image, representative of an important historical event, was years later recovered by a modernist painter to be afterwards used in order to demonstrate the end of a collective project of Nation, in a period of great political tension.


KEYWORDS:

historical painting; modern art; the first mass in Brazil.


Texto completo:

PDF