[1]
A. A. Abrantes e N. M. Eidt, “Psicologia histórico-cultural e a atividade dominante como mediação que forma e se transforma: contradições e crises na periodização do desenvolvimento psíquico”, Obutchénie, vol. 3, nº 3, p. 1-36, nov. 2019.