O uso de dicionários e tradutores on-line no Teletandem

um estudo exploratório

Palavras-chave: Lexicografia pedagógica, Dicionários, Tradutores, Teletandem

Resumo

Este artigo visa fazer um elo entre as áreas da Lexicografia Pedagógica e de Aprendizagem de Línguas por meio de telecolaboração. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de cunho exploratório, cujo objeto é o uso de dicionários e programas de tradução no contexto Teletandem por parte dos participantes. Os dados foram coletados no Laboratório de Idiomas da FCLAr por meio de gravação das sessões de mediação e entrevistas. Os resultados sugerem que poucos alunos utilizam essas ferramentas e somente suas versões on-line. Ademais, a escolha entre usar um ou outro depende de circunstâncias específicas, tais como uso para produção e compreensão oral, majoritariamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Sordi Sartori, UNESP

Possui licenciatura e bacharelado em Letras com habilitação em português/ingês (Unesp/FCLAr). Atualmente, é aluna do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa (Unesp/FCLAr), pesquisa sobre Teletandem e mediação e é professora de língua inglesa.

Lizandra Caroline Alves

Licentiate in Portuguese and English languages and their respective literatures  (UNESP- FCL/Assis, 2013-2017). Currently, she is a Master’s Degree Student at UNESP-FCL/Araraquara (2019).

Ana Cristina Biondo Salomão

Docente do departamento de Letras Modernas da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, campus de Araraquara. Ela coordena o Projeto Teletandem Brasil em sua unidade (https://teletandem.wixsite.com/fclar) e também é coordenadora do Programa BRaVE (Brazilian Virtual Exchange) na UNESP.

Referências

CONCEIÇÃO, M. P. O dicionário na aprendizagem de vocabulário em língua estrangeira/inglês. The ESPecialist, vol. 29, nº 1, Brasil, PUC-SP, p.113-135, 2008.

COSTA, L. M. G.; SALOMÃO, A. C. B.; ZAKIR, M. A. Telecolaboração transcultural e transcontinental para aprendizagem de línguas estrangeiras: propostas e desafios. Revista do GEL, v. 15, n. 3, p. 9-25, 2018. DOI https://doi.org/10.21165/gel.v15i3.2433

DE GRANDI, L. Uso do dicionário no ensino de língua espanhola: proposta de guia teórico-metodológico para professores. 2014. 162 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/115992. Acesso em: 17 maio 2019.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. The SAGE Handbook of Qualitative Research. Sage Publications, 2005.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. The SAGE Handbook of Qualitative Research. Sage Publications, 2011.

DÖRNYEI, Z. Research methods in applied linguistics: Quantitative, qualitative, and mixed methodologies. Oxford: Oxford University Press.

FAGUNDES, R. B. O uso de dicionário no ensino de vocabulário de língua inglesa. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens) – Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2013. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/esp/article/view/6187/4510. Acesso em: 17 maio 2019.

FINARDI, K. R.; PORCINO, M. C. Tecnologia e metodologia no ensino de inglês: impactos da globalização e da internacionalização. Ilha Desterro, Florianópolis, n. 66, p. 239-283, June 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S217580262014000100239&lng=en&nrm=iso. Acessado em: 01 ago. 2019. DOI https://doi.org/10.5007/2175-8026.2014n66p239

GARCIA, D. N. M. A logística das sessões de interação e mediação no teletandem com vistas ao ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras. Revista Estudos Linguísticos, v. 44, n.2, p. 725-738, 2015. Disponível em: https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/1007/589. Acessado em: 17 maio 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HWANG, A. D. Dos primórdios à Nova Lexicografia. In: HWANG, Á. D.; NADIN, O. L. (org.). Linguagens e Interação III: estudos do léxico. v. 3. Maringá: Clichotec, 2010. p. 33-45.

LEFFA, V. J. O dicionário eletrônico na construção do sentido em língua estrangeira. Cadernos de tradução, Florianópolis, n. 18, p. 319-340, 2006.

SALOMÃO, A. C. B. A cultura e o ensino de língua estrangeira: Perspectivas para a formação continuada no projeto teletandem. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2012.

SILVA, S. V. da; FIGUEIREDO, F. J. Q. de. Teletandem language learning in a technological context of education: Interactions between Brazilian and German students. DELTA – Revista de Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, 31(3), p. 729-762, 2015. DOI https://doi.org/10.1590/0102-445068781234723614

TELLES, J. A. Learning foreign languages in teletandem: Resources and strategies. DELTA – Revista de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, v. 31, n. 3, p. 651-680, 2015. DOI https://doi.org/10.1590/0102-4450226475643730772

TORRES DEL REY, J. Diccionarios electrónicos bilingues: nuevas possibilidades de futuro. In: FUENTES MORÁN, M. T. (ed.). Investigaciones sobre lexicografia bilingue. Granada: Tragacanto, 2009. p.81-116.

VASSALLO, M. L.; TELLES, J. A. Foreign language learning in-tandem: Theoretical principles and research perspectives. The ESPecialist, v. 27(1), Brasil, PUC-SP, p. 83 – 118, 2006.

Publicado
2020-06-25
Como Citar
Sordi Sartori, J., Caroline Alves, L., & Biondo Salomão, A. C. (2020). O uso de dicionários e tradutores on-line no Teletandem. Revista GTLex, 4(2), 254-272. https://doi.org/10.14393/Lex8-v4n2a2019-2