O sentido do ato de educar em Edgar Morin

  • Celso José Martinazzo Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Palavras-chave: Pensamento complexo. Reforma do pensamento. Sentido da educação.

Resumo

Temos como propósito, neste texto, contribuir com o debate acerca da razão de ser da escola, bem como do sentido e das finalidades da educação. A reflexão tem como fonte de inspiração a obra do pensador francês Edgar Morin com o objetivo de compreender quais deveriam ser as grandes finalidades do processo educacional. O estudo é de cunho bibliográfico tendo como horizonte os princípios da complexidade. A pesquisa permite concluir que, em seus primeiros escritos, Morin aponta para a necessidade de instituir uma política de civilização que contemple o contexto planetário da humanidade. Com o decorrer do tempo e, sobretudo, nos escritos mais recentes, Morin ressignifica o pensamento de Montaigne e de Rousseau: com inspiração em Montaigne indica que cabe à escola formar o aluno com uma cabeça benfeita e com base em Rousseau retoma a ideia de que é função da escola ensinar a viver.

Palavras-chave: Pensamento complexo. Reforma do pensamento. Sentido da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso José Martinazzo, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ

Possui graduação em Filosofia e Pedagogia, especialização em Orientação Educacional, mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (1993); doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004) e Pós-Doutorado pela Universidde do Minho/Pt.

Publicado
2019-12-18
Como Citar
Martinazzo, C. J. (2019). O sentido do ato de educar em Edgar Morin. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 33(67). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/39154
Seção
Artigos