A deficiência em sua radicalidade ontológica e suas implicações éticas para as políticas de inclusão escolar

Pedro Angelo Pagni

Resumo


* Neste ensaio apresento os resultados parciais da pesquisa Biopolítica, ética da diferença e educação: outro olhar sobre a inclusão escolar - retratos da positividade da deficiência, apoiada pelos editais de Auxílio à Pesquisa da FAPESP, de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e de Bolsa Produtividade em Pesquisa do CNPq.

** Doutor pela Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Marília (FFC-UNESP/Marília). Professor da Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Marília (FFC-UNESP/Marília).

Apoio: CAPES. CNPq.

A deficiência em sua radicalidade ontológica e suas implicações éticas para as políticas de inclusão escolar

Resumo: Este ensaio propõe conceber a deficiência como uma forma ética de vida que se funda em uma radicalidade ontológica e discute os seus efeitos políticos em instituições como a escola. A partir da ontologia do acidente, objetivamos contribuir para o delineamento das bases particulares das formas de vida deficientes e interpelar a sua associação a um devir que consiste no convívio com os efeitos dos acidentes sobre a vida humana. Argumentamos que esse devir comum conduz aos deficientes e ao seu entorno comunitário a transformações, cuja discussão, no caso ficcional e nas duas crônicas selecionadas, sugere que os efeitos políticos dos acidentes lancem essas vidas a uma improvisação existencial ou as façam descobrir que o improviso já estava determinado em sua existência pelos estados de dominação vigentes. Assim, propomos uma inclusão pautada na alteridade com esse ethos e no encontro dos demais atores com seu devir comum na escola.

Palavras-chave: Ontologia do acidente. Deficiência. Ética. Inclusão escolar.

The disability in your ontological radicalism and its ethical implications for school inclusion policies

Abstract: This essay proposes looking at disability as an ethical way of life is based on an ontological radicalism and discusses their effects in political institutions such as the school. Drawing from the ontology of the accident, we aim to contribute to the delineation of particular bases of disabled life forms and to question their association to a becoming common that is living with the effects of accidents on human life. We argue that this becoming common leads to disabled people and their surroundings, whose transformations community discussion, in the fictional case and the two selected chronicles, suggests that the political effects of accidents launch those lives to existential improvisation or to do find that improvisation was already determined in his existence by the states of current domination.  We therefore propose an inclusion based on otherness with this ethos and the meeting of other actors with his becoming common in school.

Keywords: Ontology of the accident. Disabilities. Ethics. School inclusion.

La discapacidad en su radicalidad ontológica y sus implicaciones éticas de las políticas de inclusión en la escuela

Resumen: Este ensayo se propone a mirar la discapacidad como una forma de vida que se apoya en una radicalidad ontológica y a analizar sus efectos políticos en las instituciones como la escuela. Desde la ontología de accidente, nuestro objetivo es contribuir a la delimitación de las bases particulares de esas formas de vida e indagar su asociación a un devenir de aquellos que conviven con los efectos de los accidentes en la vida humana. Sostenemos que ese devenir común conduce a las personas con discapacidad y su entorno comunitario a transformaciones, cuya discusión, en el caso ficticio y las dos crónicas seleccionadas, sugiere que los efectos políticos de accidentes lanzan esas vidas a la improvisación existencial o les hacen descubrir que tal improvisación ya fue determinada en su existencia por los estados actuales de dominación.  Por lo tanto, proponemos una inclusión basada en la alteridad con este ethos y en lo encuentro de los demás actores con su devenir común en la escuela.

Palabras clave: Ontología del accidente. Discapacidad. Ética. Inclusión en la escuela.

Data de registro: 17/05/2017

Data de aceite: 04/12/2016

Referências

BÁRCENA ORBE, Fernando. La diferencia (de los idiotas). Pro-Posições [online]. 2015, v. 26, n. 1, p. 49-67. https://doi.org/10.1590/0103-7307201507606

BRUM, Eliane. A vida que ninguém vê. Porto Alegre: Arquipélago, 2006.

CALDERÓN ALMENDROS, Ignácio. Educación y esperanza en las fronteras de la discapacidad: estudio de caso único sobre la construcción creativa de la identidad. Madrid: CERMI/Ediciones Cinca S.A., 2014. 

CARVALHO, Alexandre Filordi. Por uma ontologia política da (d)eficiência no governo da infância. In: RESENDE, Haroldo de. Michel Foucault: o governo da infância. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2015, p. 25-47.

CANGUILHEM, Georges. O normal e o patológico. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

DIAZ GENIS, Andrea Marta. Formación humana y fuerza plástica. La deficiencia que nos constituye. Childhood and Philosophy, Rio de Janeiro, NEFI/UERJ, v. 12, n. 24, mai./ago. 2016, p. 249-260.

FREITAS, Alexandre Simão. O devir-deficiente da pedagogia: notas para uma antropologia filosófica-educacional da plasticidade. Childhood and Philosophy, Rio de Janeiro, NEFI/UERJ, v. 12, n. 24, mai./ago. 2016, p. 227-248.

GILBERT, Ana Cristina Boher. Vértice do impensável: um estudo das narrativas em Síndrome de Down. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2012.

LYOTARD, Jean-François. O inumano: considerações sobre o tempo. 2. ed. Lisboa: Editorial Estampa, 1998.

MALABOU, Catherine. Ontologia do acidente: ensaio sobre a plasticidade destrutiva. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2014.

PAGNI, P. A. Experiência estética, formação humana e arte de viver: desafios filosóficos à educação escolar. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

PAGNI, Pedro Angelo. Diferença, subjetivação e educação: um olhar outro sobre a inclusão escolar. Pro-Posições [online]. 2015, v. 26, n. 1, p. 87-103.

PAGNI, Pedro Angelo. Ética da amizade e deficiência: outras formas de convívio com o devir deficiente na escola. Childhood and Philosophy, Rio de Janeiro, NEFI/UERJ, v. 12, n. 24, mai./ago. 2016, p. 307-326.

SKLIAR, Carlos. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

 

 


Palavras-chave


Ontologia do acidente. Deficiência. Ética. Inclusão escolar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v31n63a2017-08

Direitos autorais 2017 Pedro Angelo Pagni

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

   


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 0102-6801  e  ISSN Eletrônico: 1982-596X

Revista Qualis A2 em Educação e  B1 em Filosofia, ano base de 2015.

Associada às bases de dados: Repertoire Bibliographique dela Philosophie, The Philosopher’s Index, CIAFIC, SHS/DC, IRESIE, LATINDEX,  Refdoc, Biblioteca Brasileira de Educação, Sumários de Revistas Brasileiras, DIADORIM, EDUC@, PhilPapers Journal.

  

 

A Revista Educação e Filosofia está vinculada a: 

 

Atribuição de Registro DOI: