Trajetórias, memórias e legitimação de vidas letradas na educação de adultos

Rómina Mello Laranjeira

Resumo


* Doutora em Ciências da Educação, pela Universidade do Minho. Professora Auxiliar Convidada - Universidade do Minho.

Apoio: Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)

Trajetórias, memórias e legitimação de vidas letradas na educação de adultos

Resumo: Neste artigo apresenta-se uma análise de modos de reconstrução das identidades letradas de adultos inscritos em processos de reconhecimento, validação e certificação de competências, no âmbito da Iniciativa Novas Oportunidades (2005 – 2010), em Portugal. Seguindo os contributos dos Novos Estudos de Literacia (STREET, 1984; BARTON; HAMILTON, 1998), analisa-se fragmentos de histórias de vida relativos às literacias de dois sujeitos e caracteriza-se as identidades letradas construídas ao longo da vida. Dos fragmentos analisados emergiram objetos, tempos, espaços e funções da práticas letradas dos sujeitos. A análise evidencia que as literacias assumem, por um lado, novos modos de existência na história de vida que os sujeitos escrevem no âmbito da certificação de competências. Por outro lado, a entrevista constitui igualmente um momento de (re)interpretações das literacias vividas. O processo de reconhecimento contribui para a reconstrução de identidades letradas, na medida em que os sujeitos validam discursivamente trajetórias de vida.

Palavras-chave: Literacia/letramento. Identidades. Histórias de vida. Educação e formação de adultos.

Trajectories, memories and legitimation of literate lifes in adult education

Abstract: This article presents an analysis of ways of reconstructing literate identities of adults enrolled in the Recognition of Prior Learning Processes, within the context of the New Opportunities Initiative (2005 – 2010) in Portugal. Employing the New Literacy Studies (STREET, 1984; BARTON; HAMILTON, 1998) as a framework, this article seeks to analyse the life history fragments that concern the literacies of two subjects and to characterize the literate identities lifelong build-up. From these fragments' analysis, objects, times, spaces and functions of the literate practices of the subjects emerged. The result highlights that those literacies assume, on the one hand, new ways of being within the life history the subjects write as part of the recognition process; on the other hand, the interview allows for and indeed becomes a moment of (re)interpretation of their lived literacies. As the subjects discursively validate their life paths, the recognition process is seen as having made a valid contribution in the reconstruction of the literate identities.

Keywords: Literacy. Identities. Life histories. Adult education and training.

Trayectorias, memorias e legitimationes de vidas letradas em la educación y formación de adultos

Resumen: En este artículo se presenta un análisis de modos de reconstrucción de las identidades letradas de adultos inscritos en procesos de reconocimiento, validación y certificación de competencias, en el ámbito de la Iniciativa Nuevas Oportunidades (2001-2010), en Portugal.  Siguiendo las contribuciones de los Nuevos Estudios de Letramento (STREET, 1984; BARTON; HAMILTON, 1998), se analizan fragmentos de historias de vida relativos a los letramentos de dos sujetos y se caracterizan las identidades letradas construidas a lo largo de la vida.  De los fragmentos analizados han emergido objetos, tiempos, espacios y funciones de las prácticas letradas de los sujetos.  El análisis evidencia que las literacias asumen, por un lado, nuevos modos de existencia en la historia de vida que los sujetos escriben en el ámbito de la certificación de competencias.  Por otro lado, la entrevista construye igualmente un momento de (re) interpretaciones de las literacias vividas. El proceso de reconocimiento contribuye a la reconstrucción de identidades letradas, en la medida en que los sujetos validan discursivamente trayectorias de vida.

Palabras clave: Letramento. Identidades. Historias de vida.  Educación y formación de adultos.

Data de registro: 12/03/2016

Data de aceite: 18/01/2017

Referências

AGAR, M. The professional stranger: an informal introduction to eth­nography. San Diego CA: Academic Press, 1996.

ALONSO, L. et al. Referencial de competências-chave. Educação e formação de adultos. Lisboa: ANEFA/MTS/ME, 2000.

ANDERSSON, P.; FEJES, A. Recognition of prior learning as a technique for fabricating the adult learner: a genealogical analysis on Swedish adult education policy.Journal of Education Policy, v. 20, n. 5, p. 595-613, 2005. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/02680930500222436>. Acesso em: 20 fev. 2016.

ANTUNES, F. A nova ordem educacional. Espaço europeu e educação e aprendizagem ao longo da vida. Coimbra: Almedina, 2008.

BARTON, D. Literacy: an introduction to the ecology of written lan­guage. Oxford/Cambridge: Blackwell, 1994.

_______.;HAMILTON, M. Local Literacies: reading and writing in one community. London: Routledge, 1998. Disponível em: <https://doi. org/10.4324/9780203448885>. Acesso em: 20 fev. 2016.

BAUMAN, Z. Identidade. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2005.

BERTAUX, D. Les récits de vie. Paris: Nathan, 1997.

Blommaert, J. Discourse: a critical introduction. Cambridge: Cambri­dge University Press, 2005. Disponível em: <https://doi.org/10.1017/ CBO9780511610295>. Acesso em: 20 fev. 2016.

BRANDT, D. Literacy in american lives. Cambridge: Cambrid­ge University Press, 2001. Disponível em: <https://doi.org/10.1017/ CBO9780511810237>. Acesso em: 20 fev. 2016.

BROOKFIELD, S. The power of critical theory. Liberating adult learn­ing and teaching. San Francisco: Jossey-Bass, 2004.

CASTELLS, M. O poder da identidade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Memorando so­bre aprendizagem ao longo da vida. Bruxelas: Comissão das Comuni­dades Europeias, 2000.

COUPLAND, J.; GWYN, R. (Ed.). Discourse, the body and identity. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2003.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Porto: Asa, 1996.

DELORY-MOMBERGER, C. Les histoires de vie. De l’invention de soi au projet de formation. Paris: Anthropos, 2004.

DIONÍSIO, M. L.; CASTRO, R. V.; SILVA, A. A relação com o escrito nos kits de identidade de adultos em processos de reconhecimento e certificação de competências. Scripta, v. 17, n. 32, p. 155-172, 2013.

DOMINICÉ, P. L’histoire de vie comme processus de formation. Paris: L’Harmattan, 1990.

DU GAY, P.; EVANS, J.; REDMAN, P. (Ed.). Identity: a reader. Lon­don: Sage Publications, 2000.

DUBAR, C. A socialização. Construção das identidades sociais e pro­fissionais. Porto: Porto Editora, 1997.

ELLIOTT, J. Using narrative in social research.Qualitative and quan­titative approaches. London: Sage, 2009.

FIELD, J. Lifelong learning and the new educational order. Stoke on Trent: Trentham Books, 2006.

FREEBODY, P.; LUKE, A.Literacy as engaging with new forms of life: the “four roles model”. In: BULL. G.; ANSTEY, M. (Ed.). The Literacy Lexicon. Frenchs Forest: Pearson Education, 2003.

GEE, J. P. Social linguistics and literacies: ideology in discourses. Lon­don/Philadelphia: The Farmer Press, 1994.

GOMES, M. C. (Coord.). Referencial de competncias-chave para a educação e formação de adultos – nvel secundrio. Lisboa: Direcção Geral de Formação Vocacional, 2006.

HANNON, P. Reflecting on literacy in education. London: Routledge, 2000.

JARVIS, P. Adult education and the state. Towards a politics of adult education. London: Routledge, 1993.

JONES, P. R.; KRZYZANOWSKI, M. Identity, belonging and migra­tion: beyond describing ‘others’. IN: DELANTY, G.; WODAK, R.; JONES, P. R. (Ed.). Identity, belonging and migration. Liverpool: Li­verpool University Press, 2008. p. 38-53.

NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1995.

OCDE. Lifelong learning for all, 1996.

OCDE. Economic policy reforms. Going for growth, 2005.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 357, de 29 de outubro de 2007. Diário da República, 1ª série, nº 208, p. 7919-7925. Disponível em: <https://dre. pt/application/dir/pdf1sdip/2007/10/20800/0791907925.PDF>. Acesso em: 09 Mar. 2016.

______. Portaria nº 370, de 21 de maio de 2008. Diário da República, 1ª série, nº 98, p. 2898-2906. Disponível em: <http://www.catalogo.anqep. gov.pt/boDocumentos/getDocumentos/159>. Acesso em: 9 Mar. 2016.

______. Portaria 135-A, de 28 de março de 2013. Diário da República, 1ª série, nº 62, p. 1914-(1)1914(10). Disponível em: <http://www.cata­logo.anqep.gov.pt/boDocumentos/getDocumentos/476>. Acesso em: 9 Mar. 2016.

SIGNORINI, I. (Org.). Lingua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas: Mercado das Letras, 1998.

SOARES, M. Letramento: um tema em três géneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SOUZA, E. C. A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas sobre histórias de vida em formação. Revista Educação em Questão, v. 25, n. 11, p. 22-29, jan./abr., 2006.

STREET, B. Literacy in theory and practice.Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

WORTHAM, S. Learning identity: the joint emergence of social iden­tification and academic learning. Cambridge: Cambridge University Press, 2006.  


Palavras-chave


Literacia/letramento. Identidades. Histórias de vida. Educação e formação de adultos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v31n62a2017-p1249a1280

Direitos autorais 2017 Rómina Mello Laranjeira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

   


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 0102-6801  e  ISSN Eletrônico: 1982-596X

Revista Qualis A2 em Educação e  B1 em Filosofia, ano base de 2015.

Associada às bases de dados: Repertoire Bibliographique dela Philosophie, The Philosopher’s Index, CIAFIC, SHS/DC, IRESIE, LATINDEX,  Refdoc, Biblioteca Brasileira de Educação, Sumários de Revistas Brasileiras, DIADORIM, EDUC@, PhilPapers Journal.

  

 

A Revista Educação e Filosofia está vinculada a: 

 

Atribuição de Registro DOI: