Escrita de si e trabalho ético no estágio supervisionado na formação inicial de professores

Vanessa Caldeira Leite, Maria Manuela Alves Garcia

Resumo


* Professora no Curso de Teatro, Centro de Artes, da Universidade Federal de Pelotas. Doutora em Educação – 2015 (FAE/UFPEL).

** Professora do Departamento de Ensino, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS).

Escrita de si e trabalho ético no estágio supervisionado na formação inicial de professores

Resumo: O artigo trata da constituição do si docente através das disciplinas de Estágio Supervisionado, em um curso de licenciatura em Teatro, problematizando o trabalho ético experimentado por sete alunos ao escreveram seus relatórios de estágio. Do ponto de vista teórico-metodológico, o estudo inspira-se nas últimas investigações de Michel Foucault sobre o domínio da ética, analisando a constituição de uma forma de profissionalidade autorreflexiva através do universo dos significados e das relações estabelecidas em um conjunto de vinte e um relatórios de estágios que os alunos escreveram ao longo de três semestres do componente do Estágio. Argumenta que o Estágio e a escrita dos relatórios são dispositivos pedagógicos no interior dos quais certas formas de experiência de si dos futuros docentes são elaboradas e reelaboradas frente às contingências do currículo, de suas histórias pessoais e das normas e relações de poder das instituições em que atuam.

Palavras-chave: Formação inicial de professores. Estágio supervisionado. Experiência de si. Escrita de si.

Self writing and ethical work of a Supervised Practice in initial teacher education

Abstract: This paper focuses on self teaching formation through Supervised Practice courses in a Drama Bachelor Program by discussing the subjectivizing methods of seven students upon writing their practice reports. From a theoretical and methodological point of view, the study draws on Michel Foucault's research on the field of ethics, analyzing the creation of a self reflexive professionalism through a universe of meanings and the relationships established within a set of twenty-one supervised practice reports that students wrote along three Supervised Practice semesters. The study ponders that both Practice and report writing are teaching devices within which certain self experiences of will-be teachers are produced and reproduced in the face of curriculum contingencies, their personal stories as well as rules and power relations at the institutions where they work.

Keywords: Initial teacher education. Supervised practice. Self experience. Self writing.

L’ecriture de soi et le travail ethique au stage supervise dans la formation initiale des enseignants

Résumé: L’article traite de la constitution du soi-enseignant à travers les disciplines de Stage Supervisé d’une licence en Théâtre en problématisant le travail éthique expérimenté par sept étudiants lors de l’écriture de leurs rapports de stage. Du point de vue théorique et méthodologique, l’étude s’inspire des dernières recherches de Michel Foucault sur le domaine de l’éthique pour analyser la constitution d’une professionnalité auto-réflexive, ayant comme matériel l’univers des significations et des relations établies dans un ensemble de vingt et un rapports de stage que les étudiants ont écrit pendant trois semestres du Stage. Il soutient que le Stage et l’écriture des rapports sont des dispositifs pédagogiques à l’intérieur desquels certaines formes d’expérience de soi des futurs enseignants sont élaborées et réélaborées – face aux contingences du curriculum, de leurs histoires personnelles et des normes et des relations de pouvoir dans les établissements où ils travaillent.

Mots-clés: Formation initiale des enseignants. Stage supervise. Expérience de soi. Écriture de soi.

Data de registro: 22/12/2015

Data de aceite: 26/10/2016

Referências

BENJAMIN, W. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: ____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatu­ra e história da cultura. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 197-221.

DELEUZE, G. ¿Que és un dispositivo? In: GOTS, B.; Balbier, E; Drey­fus, H.L.; Frank, M; Glücksmann, A. Michel Foucault, filósofo. Barce­lona: Gedisa, 1990, p. 155-161.

FOUCAULT, M. História da sexualidade II: O uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

____. História da sexualidade III: O cuidado de si. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

____. Tecnologías del yo y otros textos afines. Barcelona: Ediciones Paidós Ibérica, S.A., ICE de la Universidad Autónoma de Barcelona, 1990. p. 45-94.

____. A arqueologia do saber. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universi­tária, 1997a.

____. Subjetividade e verdade (1980-1981). In: _______. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997b. p. 117-134.

____. A Hermenêutica do sujeito (1981-1982). In: _______. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997c. p. 117-134.

____. A Hermenêutica do sujeito. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

____. A escrita de si – 1983. In: ________. Ditos e escritos, volume V: ética, sexualidade, política. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012. p. 141-157.

LARROSA, J. Tecnologias do eu e educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.) O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994. p. 35-86.

____. A construção pedagógica do sujeito moral. In: SILVA, T. T. (org.) Liberdades reguladas: a pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. p. 46-75.

____. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Bra­sileira de Educação, n. 19, p. 20-28, Jan/Fev/Mar/Abr, 2002.

____. Algunas notas sobre la experiência y sus lenguajes. Serie En­cuentros y Seminarios. Seminario Internacional “La Formación Docen­te entre el siglo XIX y el siglo XXI”, Buenos Aires, 2003. Disponível em: http://www.me.gov.ar/curriform/publica/oei_20031128/ponencia_ larrosa.pdf Acesso em: Jan. 2014.

_______. Experiencia (y alteridad) en educación. Primera clase del Postgrado virtual “Experiencia y alteridad en educación”. FLACSO, Buenos Aires, Argentina, 2005.

____. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

PAGNI, P. A. Dos cantos da experiência formativa aos desafios da arte do viver à educação escolar: um percurso da experiência estética à es­tética da experiência. 2011. 210 f. Tese (Livre docência em Filosofia da Educação) – Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho”, Marília/SP.

PASSEGGI, M. C. A experiência em formação. Educação. Porto Ale­gre, v. 34, n.2, p. 147-156, maio/ago. 2011.

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 10 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

REVEL, J. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Cla­raluz, 2005.


Palavras-chave


Formação inicial de professores. Estágio supervisionado. Experiência de si. Escrita de si.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v31n62a2017-p833a863

Direitos autorais 2017 Vanessa Caldeira Leite, Maria Manuela Alves Garcia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

   


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 0102-6801  e  ISSN Eletrônico: 1982-596X

Revista Qualis A2 em Educação e  B1 em Filosofia, ano base de 2015.

Associada às bases de dados: Repertoire Bibliographique dela Philosophie, The Philosopher’s Index, CIAFIC, SHS/DC, IRESIE, LATINDEX,  Refdoc, Biblioteca Brasileira de Educação, Sumários de Revistas Brasileiras, DIADORIM, EDUC@, PhilPapers Journal.

  

 

A Revista Educação e Filosofia está vinculada a: 

 

Atribuição de Registro DOI: