"Escrever-te-ei sem demora"! O epistolario de Chiara Lubich: estratégias e práticas

  • Maria José Dantas Faculdades Integradas de Sergipe
  • Judith Povilus Istituto Universitario Sophia
Palavras-chave: Correspondências. Chiara Lubich. Pedagogia. História da Educação.

Resumo

* Doutora em Educação pela Universidade Federal de Sergipe com estágio de doutorado sanduíche no Istituto Universitario Sophia, Itália (2012). Professora das Faculdades Integradas de Sergipe - FISE e da Faculdade Jardins (2014). Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação.

** Doutora em Teologia Dogmática pela Pontificia Università Lateranense, Roma. Professora do Istituto UniversitarioUSophia. Coordenadora do Programa de Doutorado em Pesquisa Transdisciplinar "Fondamenti e Prospettive di una Cultura dell'Unità", Istituto Universitario Sophia.

"Escrever-te-ei sem demora"! O epistolario de Chiara Lubich: estratégias e práticas

Resumo: Este artigo ressalta o debate acerca dos usos das correspondências como fonte para os estudos de História da Educação e, sobretudo, da História da Educação religiosa católica. Chiara Lubich, professora italiana, adotou as cartas como um recurso de formação capaz de chegar a pessoas e lugares onde não poderia estar fisicamente e, ao longo de sua vida, criou uma abordagem educativa por meio epistolar que, pela notoriedade em âmbito religioso e social, pode ser considerada uma perspectiva diferenciada de pedagogia católica. O estudo visa identificar por meio da análise de um de seus epistolários, o enfoque pedagógico contido em seus escritos. A reflexão apresenta como subsídios teóricos os conceitos de materialidade de Roger Chartier; carisma, campo religioso e relações simbólicas de Pierre Bourdieu, além de estratégia e tática de Michel de Certeau.

Palavras-chave: Correspondências. Chiara Lubich. Pedagogia. História da Educação.

"I will write immediately"! The Chiara Lubich's epitolary: strategies and practices

Abstract: This article emphasizes the debate about the use of written correspondence as a source for the study of the History of Education and especially the history of Catholic religious education. Chiara Lubich, an Italian Catholic school teacher who, used letters as a privileged way to keep in touch with the people. She took letters as a resource able to reach people and places where she could not be physically present and, created an educational approach epistolary, who can be considered as a different perspective in Catholic pedagogy. The research aims to identify and analyze how Chiara's teaching activity through epistolary medium was configured and, specifically, what formative approach is contained in these writings. The theoretical foundation of the research is based on the concepts of materiality, by Roger Chartier; charisma, religious field and symbolic relations of Pierre Bourdieu; in addition, Michel de Certeau's strategy and tactic were used.

Keywords: Chiara Lubich. Correspondence. History of Education. Pedagogy.

"Ti scriverò presto"! Lo epistolàrio di Chiara Lubich: strategia e pratiche

Sommario:Obiettivo di questo lavoro è l'analisi della valenza formativa della scrittura epistolare nella storia dell'educazione, soprattutto nella storia dell'educazione cattolica. Chiara Lubich, un'insegnante italiana, ha utilizzato la "corrispondenza" come "metodo" di formazione e "mezzo" privilegiato per raggiungere e rimanere in contatto con le persone anche in luoghi in cui non poteva essere fisicamente presente. L'epistolario di Chiara, anche per la sua notorietà in ambito religioso e sociale, può essere considerato come un particolare approccio educativo nell'ambito della pedagogia Cattolica. Lo studio si propone di individuare attraverso l'analisi di uno dei suoi epistolari, l'approccio pedagogico contenute nei suoi scritti. La riflessione presenta come supporto teorico i concetti di materialità di Roger Chartier; carisma, campo religioso e relazioni simboliche di Pierre Bourdieu; strategia e tattica di Michel de Certeau.

Parole chiave: Chiara Lubich. Pedagogia. Scrittura epistolare. Storia dell Educazione.

Data de registro: 17/11/2015

Data de aceite: 18/01/2016

Referências:

ANNUARIO della R. Scuola Complementare "N. E p.Bronzetti" di Trento. Per l'anno scolastico 1927-1928. Anno VI dell'era fascista. Trento: Tipografia - Libreria Ed. G. B. Monauni, 1928.

ANNUARIO della R. Scuola di avviamento al lavoro "N. E p.Bronzetti" classe I e della R. Scuola Complementare classe II e III di Trento. Per l'anno scolastico 1929-1930. Anno VIII dell'era fascista. Trento: Tipografi a artiglianelli, 1930.

AGUIAR, Thiago Borges. Jan Hus: As cartas de um educador e seu legado imortal. 305f. 2010. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

ALMEIDA NETO, Dionísio de. Pelo império da virtude - formação, saberes e práticas de Dom Domingos Quirino de Souza (1813-1863). Aracaju: Gráfica e Editora Triunfo Ltda, 2007.

ANDRADE JUNIOR, Péricles Morais de. Sob o olhar diligente do pastor: a Igreja Católica em Sergipe (1831-1926). 2000. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2000.

BIBLIA SAGRADA. Tradução: Centro Bíblico Católico. 31ed. São Paulo: Ave Maria, 1981.

BOLONHA, Hugo de. Rationes dictandi. In: TIN, Emerson (Org.). A arte de escrever cartas: Anônimo de Bolonha, Erasmo de Rotterdam, Justo Lípsio. Campinas: UNICAMP, 2005, p. 81-109.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas. São Paulo: USP, 2008.

______. Gênese e estrutura do campo religioso. In: ______. A economia das trocas simbólicas. 6.ed. São Paulo: Perspectiva, 2005, p. 27-78.

______. Algumas propriedades dos campos. In: ______. Questões de Sociologia. São Paulo: Marco Zero, 1980.

______. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

______. O poder simbólico. Lisboa: DIFEL; Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1989.

BURKE, Peter. O que é história cultural? Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CAMARGO, Maria Rosa Rodrigues Martins de. Cartas e escrita. 2000. 147f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas 2000a.

CAMARGO, Maria Rosa Rodrigues Martins de. Cartas adolescentes. Uma leitura e modos de ser... In: MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio; BASTOS, Maria Helena Camara; CUNHA, Maria Teresa Santos (Org.). Refúgios do eu: educação, história e escrita autobiográfi ca. Florianópolis: Mulheres, 2000b, p. 203-228.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.

CARELLA, Vitantonio. Silvia/Chiara Lubich le sue origini e la sua formazione (1920-1943). 2012. Monografi a (Bacharelado em Teologia) - Instituto Teológico de Trento, Trento, 2012.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CHARTIER, Roger. Os desafi os da escrita. São Paulo: UNESP, 2002b.

______. A beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Porto Alegre: UFRGS, 2002a.

______. (Dir). La correspondance. Les usages de la lettre au XIX siècle. Paris: Fayard, 1991.

COMENIUS. Didática magna. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

CUNHA, Maria Teresa Santos. Os dizeres das regras: um estudo sobre Manuais de civilidade e etiqueta. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 3., 2004, Curitiba, Anais... Curitiba, 2004.

FOLGHERAITER, Piera. La mia collega Silvia. Rivista Città Nuova. Roma, n. 5, p. 46-48, Mar. 2010.

FOLONARI, Giulia Eli. Lo Spartito scritto in cielo: cinquant'anni com Chiara Lubich. Roma: Città Nuova, 2012a.

______. Depoimento durante o lançamento do livro: Lo spartito scritto in cielo. Loppiano, 30 de outubro de 2012c.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: ______. O que é um autor? Lisboa: Passagens. 1992, p. 129-160.

FREITAS, Marcos Cezar. Por quem os sinos dobram? As cartas pastorais e a contribuição da História da Educação à história das mentalidades. In: BASTOS, Maria Helena Câmara; CUNHA, Maria Teresa Santos; MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio (Org.). Destinos das letras: história, educação e escrita epistolar. Passo Fundo: UPF, 2002, p. 57-73.

GIORDANI, Igino. Storia del nascente Movimento dei Focolari. In: LUBICH, Chiara; GIORDANI, Igino. Erano tempi di Guerra… agli albori dell'ideale dell'unità. Roma: Città Nuova, 2007, p. 41-74.

GOMES, Ângela de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: UNICAMP, 2003.

LEONARDI, Paula. Além dos espelhos: memórias, imagens e trabalhos de duas congregações católicas. São Paulo: Paulinas, 2010.

LUBICH, Chiara. Lettere dei primi tempi (1943-1949): alle origini di uma nuova spiritualità. Roma: Città Nuova, 2010.

______. Ideal e luz: Pensamento, espiritualidade, mundo unido. São Paulo: Brasiliense; Vargem Grande Paulista: Cidade Nova, 2003.

______. O grito. São Paulo: Cidade Nova, 2000.

______. Come un arcobaleno: Gli "aspetti" nel Movimento dei Focolari. Roma: Città Nuova, 1999 (ad uso interno del Movimento dei Focolari).

______. A aventura da unidade. São Paulo: Cidade Nova, 1991a.

______. Diário de viagem 1964-1965. São Paulo: Cidade Nova, 1991b.

______. Chiara Lubich e o movimento dos focolares. São Paulo: Cidade Nova, 1988a.

______. A vida, uma viagem... São Paulo: Cidade Nova, 1986.

______. La vita un viaggio. Roma: Città Nuova, 1984b.

LUSTOSA, Oscar de Figueiredo. Os bispos do Brasil e a imprensa. São Paulo: Edições Loyola, 1983.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio; GONDRA, José Gonçalves (Org.). Viagens pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2007.

MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio; GONDRA, José Gonçalves (Org.). Papéis guardados. Rio de Janeiro: Rede Sirius, 2003.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. As boas maneiras como virtude cristã: O Compêndio de Civilidade dos padres salesianos. Disponível em: <http://jorge.carvalho.zip.net/arch2007-02-04_2007-02-10.html>. Acesso em: 14 fev. 2013.

NEVES, Luiz Felipe Baêta. Para uma teoria da carta: notas de pesquisa. In: NEVES, Luiz Felipe Baêta. As máscaras da totalidade totalitária: memória e produção sociais. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1988, p. 191-195.

______. Tendência, poder e cotidiano: as cartas de missionário do padre Antônio Vieira. Rio de Janeiro: Atlântica Editora, 2004.

PALIOTTI, Oreste; CALLEBAUT, Bennie (Ed.). Chiara mia sorela: intervista a Gino Lubich. Roma: Città Nuova, 2011.

PAZZAGLIA, Luciano; MONTINI, Giorgio; MONTINI, Giovanni Battista. (Org.). Affetti familiari, spiritualità e politica: carteggio 1900-1942. Brescia: Istituto Paolo VI; Roma: Studium, 2009.

POVILUS, Judith Marie. "Gesù in Mezzo" nel pensiero di Chiara Lubich: Genesi, contenuti e attualità di um tema della sua spiritualità. Roma: Città Nuova, 1981.

RIBEIRO, Sandra Ferreira. Entrevista concedida à autora. Vargem Grande Paulista, 15 de janeiro de 2011a.

ROBERTSON, Edwin. Chiara. São Paulo: Cidade Nova, 1979 .

SALIZZONI, Vittoria. Aletta racconta... una trentina con Chiara Lubich. Roma: Città Nuova, 2013. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Dantas, Faculdades Integradas de Sergipe
Doutora em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2014); professora das Faculdades Integradas de Sergipe
Judith Povilus, Istituto Universitario Sophia
Doutora em Teologia Dogmática pela Pontificia Università Lateranense, Roma (1981); professora do Istituto Universitario Sophia; coordenadora do Programa de Doutorado em Pesquisa Transdisciplinar
Publicado
2016-11-08
Como Citar
Dantas, M. J., & Povilus, J. (2016). "Escrever-te-ei sem demora&quot;! O epistolario de Chiara Lubich: estratégias e práticas. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 30(59), 107-134. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v30n59a2016-p107a134
Seção
Dossiê Arquivos e Fontes para a História da Educação Católica