Alienação, estranhamento e universalidade humana na crítica marxiana da economia política 1857-1867

Antônio José Lopes Alves

Resumo


Alienação, estranhamento e universalidade humana na crítica marxiana da economia política 1857-1867

Antônio José Lopes Alves*

*Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas. Professor da Universidade Federal de Minas Gerais.

Alienação, estranhamento e universalidade humana na crítica marxiana da economia política 1857-1867

Resumo: Este artigo tem por objeto de exame o estatuto conceitual das categorias Entäusserung (alienação) e Entfremdung (estranhamento), conforme aparecem integradas à Crítica Marxiana da Economia Política em sua fase madura. Além desta discussão propriamente categorial, busca-se igualmente alinhavar o modo como os complexos conceituais em questão permitem a Marx abordar, no momento em que avança na compreensão crítica da tematização da economia clássica, assim como da efetividade do modo de produção do capital, um conjunto de problemas atinentes ao processo de universalização da produção de riqueza na forma do capital. Para tanto, serão analisados o texto dos Grundrisse, dos Manuscritos de 1861-1863 e O Capital – capítulo VI “inédito”. Por meio da abordagem dos subsídios textuais fornecidos por esses escritos, intenta-se também ponderar continuidades e alterações com relação às análises marxianas sobre Economia Política nos anos 1844-1848.

Palavras-chave: Crítica Marxiana da Economia Política. Estranhamento. Alienação. Capital. Universalidade Humana.

Alienation, estrangement and human universality in the marxian’s critical of political economy 1857-1867

Abstract: This article is the subject of examination the conceptual status of categories Entäusserung (alienation) and Entfremfung (estrangement), as they appear integrated into the Marxian Critique of Political Economy in its mature phase. In addition to this strictly categorical discussion, search is also tack how the conceptual complex in question allow Marx approach, at a time when advances in critical understanding of the theme of classical economics, as well as the effectiveness of capital’s mode of production, one set of problems relating to the production of wealth of the universal process in the capital of fashion. Thus, will be analyzed the texts of the Grundrisse, the Manuscripts of 1861-1863 and The Capital – Chapter VI “inedit”. Through textual approach to subsidies provided by these writings, it tries also consider continuities and changes in relation to the Marxian analysis of political economy in the years 1844-1848.

Keywords: Marxian critique of political economy, Estrangement, Alienation Capital, Human Universality.

Alienación, extrañamiento y universalidad humana en la crítica marxiana de la economía política 1857-1867

Resumen: Este artículo tiene por objeto de examen el estatuto conceptual de las categorías Entäenserung (alienación) y Entfremdung (extrañamiento), conforme aparecen integradas a la Crítica Marxiana de la Economía Política en su fase madura. Además de esta discusión propiamente categorial, también se busca alinear el modo como los complejos conceptuales en cuestión permiten a Marx abordar, en el momento en que avanza en la comprensión crítica de la tematización de la economía clásica, así como de la efectividad del modo de producción del capital, Conjunto de problemas relacionados con el proceso de universalización de la producción de riqueza en la forma del capital. Para ello, serán analizados el texto de los Grundrisse, de los Manuscritos de 1861-1863 y El Capital - capítulo VI "inédito". A través del abordaje de los subsidios textuales proporcionados por estos escritos, se intenta también ponderar continuidades y alteraciones con relación a los análisis marxianos sobre Economía Política en los años 1844-1848.

Palavras clave: Crítica Marxiana de la Economía Política, Extracción, Alienación, Capital, Universalidad Humana.

Data de registro: 03/09/2015

Data de aceite: 16/12/2015

Referências

ALVES, A. J. L. Ciência, força produtiva e capital na Crítica Marxiana da Economia Política. In: Projeto História, São Paulo, n. 34, p. 277-288, jun. 2007.

______. A individualidade moderna nos Grundrisse. In: Estudos e Ensaios Ad Hominem. São Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 2001. Tomo IV.

______. Marx e a analítica do capital: uma teoria das Daseinsformen. Saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas, 2013.

CHASIN, J. Marx: estatuto ontológico e resolução metodológica. São Paulo: Boitempo Editorial, 2009.

______. Da razão do mundo ao mundo sem razão. In: Marx hoje. São Paulo: Ensaio, 1990.

______. Rota e prospectiva de um projeto marxista. In: Estudos e Ensaios Ad Hominem. São Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 2001. Tomo IV.

COSTA, M. H. M. A exteriorização da vida nos manuscritos econômico-filosóficos de 1844. In: Estudos e Ensaios Ad Hominem. São Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 2001. Tomo IV, Dossiê Marx.

MARX, K. O capital. São Paulo: Ciências Humanas, 1983. Livro I, Capítulo VI (inédito).

______. Para a Crítica da Economia Política – Manuscrito de 1861-1863.. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. Cadernos I a V, Terceiro Capítulo – O capital em geral.

______. Grundrisse der Kritik der politischen Ökonomie. In: Marx-Engels Werke, Band 42. Berlin: Dietz, 1983.

______. A ideologia alemã – crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

______. Das Kapital, erster Buch. In: Marx-Engels Werke, Band 23. Berlin: Dietz Verlag, 1998.

______. Das Kapital. I. Buch. Der Produktionsprozess des Kapitals. VI. Kapitel: Resultate des unmittelbaren Produktionsprozesses. In: Archiv sozialistischer Literatur 17. Frankfurt: Verlag Neue Kritik, 1970.

______. Ökonomisches Manuskript 1861-1863. In: Marx-Engels Werke, Band 23. Berlin: Dietz Verlag, 1990.

______. Ökonomisch-philosophische Manuskripte aus dem Jahre 1844. In: Marx-Engels Werke, Band 41. Berlin: Dietz Verlag, 1968.


Palavras-chave


Crítica Marxiana da Economia Política. Estranhamento. Alienação. Capital. Universalidade Humana.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Antônio José Lopes Alves

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

   


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 0102-6801  e  ISSN Eletrônico: 1982-596X

Revista Qualis A2 em Educação e  B1 em Filosofia, ano base de 2015.

Associada às bases de dados: Repertoire Bibliographique dela Philosophie, The Philosopher’s Index, CIAFIC, SHS/DC, IRESIE, LATINDEX,  Refdoc, Biblioteca Brasileira de Educação, Sumários de Revistas Brasileiras, DIADORIM, EDUC@, PhilPapers Journal.

  

 

A Revista Educação e Filosofia está vinculada a: 

 

Atribuição de Registro DOI: