As infâncias de Benjamin, uma possibilidade de experiência com o moderno.

Eduardo Oliveira Sanches

Resumo


* Doutor em Educação pela UNESP/Presidente Prudente. 

Fonte de financiamento: FAPESP Processo: 2013/21152-3/CAPES Processo: BEX 7915/14-4.

As infâncias de benjamin, uma possibilidade de experiência com o moderno

Resumo Na criança, o desvio, a repetição, os sentidos, são setas que apontam para o jogo, a brincadeira, a vivência lúdica sensorial necessária para ampliar no humano a faculdade mimética. Tal capacidade contribui para que a criança consiga se adaptar e transformar o mundo em seu entorno. Benjamin radicaliza essa ideia e busca, nas memórias da infância, alternativas para uma experiência com a modernidade. Assim, visamos compreender neste estudo como o desvio se constitui como método e se confunde, em Benjamin, com funções da mimese; refletir sobre as situações vividas ainda no campo sensorial da infância e que se transubstanciaram no Benjamin da maturidade em experiência estética, portanto formativa. Por fim desenvolvemos uma hipótese de que a infância com problemática benjamininiana transita por uma dupla demanda: pensar a formação da criança e, ao mesmo tempo, resgatar a ideia dessa infância como infância do homem, como experiência.

Palavras-chave: Infância. Experiência Formativa. Estética. Lúdico. Profanação.

The childhoods of Benjamin, a chance to experience the modern

Abstract In the child, the deviation, the repetition, the senses, are arrows that point to the game, the play, the ludic sensorial experience necessary to expand the human mimetic ability. Such capacity contributes so the child is able to adapt and transform the world in his/her surroundings. Benjamin radicalizes this idea and seeks, in his childhood memories, alternatives to an experience with modernity. This way, we intend to understand in this study how the deviation constitutes a method and is confused, in Benjamin, with mimesis functions; to reflect on the situations still lived in the sensory field of childhood and that transubstantiated in the Benjamin from the maturity in aesthetic experience and therefore, formative. Finally, we developed a hypothesis that childhood with Benjamininian problematic has a double demand: to think about the formation of the child and, at the same time, to rescue the idea of this childhood as the childhood of man as an experience.

Keywords: Childhood. Formative Experience. Aesthetic. Ludic. Desecration.

Les enfances de Benjamin, une chance de faire l'expérience du moderne

Résumé Chez les enfants, le déviation, la répétition, les sens sont des flèches qui pointent vers le jeu, l'expérience sensorielle ludique nécessaire pour agrandir la faculté mimétique humaine. Cette capacité permet aux enfants de s'adapter et de transformer le monde autour d’eux. Benjamin a radicalisé cette idée quand il a cherché dans les mémoires d'enfance, les alternatives pour avoir une expérience de la modernité. Dans ce travail, nous cherchons à comprendre la déviation comme une méthode chez Benjamin qui se confond avec des fonctions de la mimesis et qui s'est transformée chez le Benjamin de la maturité dans une expérience esthétique, donc, formative. Enfin, nous avons développé une hypothèse qu'il y a une double exigence à l'enfance comme problématique chez lui: penser la formation de l'enfant et, en même temps, sauver l'idée de l'enfance comme l'enfance de l'homme, comme une expérience formatrice.

Mots-clés: Enfants. Expérience formatrice. Esthétique. Enjouement. Profanation

Data de registro: 08/09/2014

Data de aceite: 18/11/2015

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

______. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. BeloHorizonte: UFMG, 2008.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas II. São Paulo: Brasiliense, 1987.

______. Obras escolhidas III. São Paulo: Brasiliense, 1989.

______. Obras escolhidas I. São Paulo: Brasiliense, 1994.

______. Reflexões: a criança, o brinquedo e o brincar, a educação. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2002.

______. Rua de mão única: Infância berlinense: 1900. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013a.

______. O capitalismo como religião. São Paulo: Boitempo, 2013b.

BOLLE, Willi. Walter Benjamin e a cultura da criança. In. ______. Reflexões: a criança, o brinquedo e o brincar, a educação. São Paulo: Summus, 1984. p. 13–16.

GANGNEBIN, Jeannne Marie. Do conceito de mímesis no pensamento de Adorno e Benjamin. Perspectivas: São Paulo, 1993. p. 67–86.

______. Préfácil: Walter Benjamin e a histária aberta. In. BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas I. São Paulo: Brasiliense, 1994.

______. Sete aulas sobre, linguagem, memória e história. Rio de Janeiro: Imago 2005.

GEBAUER, Günter; WULF, Christoph. Mimese na cultura: agir social, rituais e jogos, produções estéticas. São Paulo: Annablume, 2004.

GRIGOROWITSCHS, Tamara. Jogo, mimese e infância: o papel do jogar infantil nos processos de construção do self. Revista Brasileira de Educação,  v.15, n. 44, p. 230–246, maio/ago. 2010.

______. Jogo, mimese e socialização: os sentidos do jogar coletivo na infância. São Paulo: Alameda, 2011.

HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor. W. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin - Aviso de incêndio: uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.

______. Prefácio – Walter Benjamin, crítico da civilização. In: ______. O capitalismo como religião. São Paulo: Boitempo, 2013. p.7–21.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

MITROVITCH. Caroline. Experiência e formação em Walter Benjamin. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

SANCHES, Eduardo Oliveira. Lúdico e experiência formativa: convenções ideológicas e emancipação social. 109f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, 2007.

SANCHES, Eduardo Oliveira; FABIANO, Luiz Hermenegildo. Lúdcio e limites foemativos no contexto da Indústria Cultural. Comunicações, Piracicaba, Ano 21, n. 2, p. 161-172, jul./dez. 2014.

VAZ, Alexandre Fernandes. Educação, experiência, sentidos do corpo e da infÂncia (um estudo experimentao em escritos de Walter Benjamin). In: ______. Experiência, educação e contemporaneidade. Marília: Poésis Editora, 2010. p. 35–49.


Palavras-chave


Infância. Experiência Formativa. Estética. Lúdico. Profanação.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Eduardo Oliveira Sanches

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

   


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 0102-6801  e  ISSN Eletrônico: 1982-596X

Revista Qualis A2 em Educação e  B1 em Filosofia, ano base de 2015.

Associada às bases de dados: Repertoire Bibliographique dela Philosophie, The Philosopher’s Index, CIAFIC, SHS/DC, IRESIE, LATINDEX,  Refdoc, Biblioteca Brasileira de Educação, Sumários de Revistas Brasileiras, DIADORIM, EDUC@, PhilPapers Journal.

  

 

A Revista Educação e Filosofia está vinculada a: 

 

Atribuição de Registro DOI: