Condições lógico-históricas do conhecimento e formação: contribuições da epistemologia dialética

  • Simone Alexandre Martins Corbiniano Universidade Federal de Goiás (UFG).
Palavras-chave: Historicidade. Pensamento. Práxis. Capitalismo. Formação.

Resumo

*Doutora em Educação pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Professora Adjunta do Programa de Pós-graduação em Educação da UFG.

Condições lógico-históricas do conhecimento e formação: contribuições da epistemologia dialética

Resumo: Uma das questões fundamentais da epistemologia dialética é o reconhecimento do caráter histórico da atividade objetiva humana, tanto quanto, de sua elaboração lógica. A historicidade remete à premissa de que a realidade, enquanto objeto a ser conhecido, é atividade humana sensível, é práxis mediada pelo trabalho. Nesse sentido, a capacidade lógica do pensamento mantém correspondência indispensável com a categoria histórica, que consiste na realidade objetiva do homem e suas condições materiais de existência. As possibilidades da categoria lógica ocorrem no campo em que o pensamento apanha o desenvolvimento histórico, ultrapassando o senso comum, e se subtraindo às especulações abstratas. Na sociedade capitalista, sobretudo a partir da racionalidade taylorista e fordista, distancia-se a formação do pensamento crítico, político e autônomo, fragilizando as condições lógicas ou teóricas da formação. Trata-se o trabalho de um prelúdio às condições de elaboração da realidade histórica e do pensamento, apesar da racionalização a que o capitalismo a submete.

Palavras-chave: Historicidade. Pensamento. Práxis. Capitalismo. Formação.

Logical-historical conditions of knowledge and formation: the contributions of dialectical epistemology

Abstract: One of the fundamental questions underlying dialectical epistemology is the recognition of the historical character of objective human activity and its logical development. Historicity points to the premise that reality, as an object to be known, is sensitive human activity; it is praxis mediated through work. In this sense, the logical capacity of thought maintains an indispensable correspondence with the historical category, which is people's objective reality and their material conditions of existence. The possibilities of the logical category occur in the field where thought meets historical development, stretching beyond common sense, and escaping abstract speculations. In capitalist society, especially from the Taylor and Ford rationality onwards, formation has distanced itself from critical, political and autonomous thought, thereby weakening the logical or theoretical conditions of formation. This study is a prelude to the drafting conditions of historical reality and thought, despite the rationalization to which it is submitted by capitalism.

Keywords: Historicity. Thought. Practice. Capitalism. Formation.

Conditions logico-historiques de la connaissance et de la formation: contributions de l'épistémologie dialectique

Résumé: Une des questions fondamentales de l'épistémologie dialectique est celle de la reconnaissance du caractére historique de l'activité objective humaine et de son élaboration logique. L'historicité renvoie à l'hypothése selon laquelle la réalité en tant qu'objet à être connu est activité humaine sensible, est praxis par l'intermédiaire du travail. Dans ce sens, la capacité logique de la pensée correpond nécessairement à la catégorie historique, qui consiste en la réalité objective de l'homme et de ses conditions matérielles d'existence. Les possibilités de la catégorie logique se produisent dans le domaine dans lequel la pensée saisit le développement historique, dépassant le sens commun et se soustrayant aux spéculations abstraites. Dans la société capitaliste, surtout à partir de la rationalité tayloriste et fordiste, la formation s'éloigne de la pensée critique, politique et autonome, et fragilise par cela les conditions logiques ou théoriques de formation. Ce travail est un prélude aux conditions d'élaboration de la réalité historique et de la pensée, malgré la rationalisation à laquelle les soumet le capitalisme.

Mots-clés: Historicité. Pensée. Praxis. Capitalisme. Formation.

Data de registro: 22/07/2014

Data de aceite: 14/11/2015

Referências:

ADORNO, Theodor W. Notas marginais sobre teoria e práxis. In: ______. Palavras e sinais: modelos críticos 2. Rio de Janeiro: Vozes, 1995. p. 202-229.

DEWEY, John. Democracia e educação: capítulos essenciais, São Paulo: Ãtica, 2007.

GRAMSCI. Antonio. Americanismo e fordismo. In: ______. Cadernos do cárcere. v. 4. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. p. 235-282.

______. Introdução ao estudo da filosofia. In: ______. Cadernos do cárcere. v. 1. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. p. 81-226.

______. Os intelectuais. O princípio educativo. In: ______. Cadernos do cárcere. v. 2. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. p. 11-53.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: teses sobre Feuerbach. São Paulo: Moraes, 1984.

______. Manuscritos econômicos-filosóficos: primeiro e segundo manuscritos. Lisboa: Edições 70, 1989.

______. Manuscritos econômicos-filosóficos: terceiro manuscrito. São Paulo: Abril Cultural, 1974.

PESSOA, Fernando. Ode triunfal. In: ______. Obra poética. Rio de Janeiro: Aguilar, 1969. p. 73-79.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Alexandre Martins Corbiniano, Universidade Federal de Goiás (UFG).
Doutora em Educação pela Universidade Federal de Goiás. Professora Adjunta do Programa de Educação da Universidade Federal de Goiás. E-mail: simone@antaresbr.com.
Publicado
2016-11-09
Como Citar
Corbiniano, S. A. M. (2016). Condições lógico-históricas do conhecimento e formação: contribuições da epistemologia dialética. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 30(60), 647-667. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v30n60a2016-p647a667