Etnomatemática nas práticas laborais da pesca: relato de experiências e memórias

Report of experiences and memories

  • Adriano Vargas Freitas UFF
  • Gustavo Martins Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Conhecimentos laborais de pescadores, Memórias e experiências, Programa Etnomatemática.

Resumo

O presente artigo apresenta relato de experiência elaborado a partir de pesquisa qualitativa envolvendo relato de experiências e entrevistas com pescadores e redeiros da Praia de Provetá, na Ilha Grande - em Angra dos Reis, Rio de Janeiro, região que concentram grande quantidade de caiçaras deste município. A análise das memórias e experiências laborais da pesca, que são passadas de gerações a gerações de pescadores, em uma tentativa de preservar a cultura e a sobrevivência dessa comunidade, nos permitiram verificar uma grande quantidade de conhecimentos que podem ser considerados como matemáticos, imbricados nesses saberes e fazeres. Desde a preparação para a saída da embarcação do porto, a escolha do melhor lugar para lançar a rede, até o seu retorno, quando há o acerto das contas com o proprietário da embarcação e a partilha dos resultados entre a tripulação. Mas, antes mesmo da própria pesca, uma série de outros conhecimentos estão envolvidos e são aplicados nas atividades laborais desta comunidade, por exemplo, na forma de construção e remendo das redes. Como suporte teórico para a identificação e análise desses conhecimentos, utilizamos o Programa Etnomatemática, que nos permitiu verificar o aparecimento de costumes culturais que envolvem práticas de contagem e medições diversas, muitas vezes distantes dos conhecimentos ditos escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Martins, Universidade Federal Fluminense

Licenciado em Pedagogia pela UFF

Publicado
2020-01-02
Como Citar
Vargas Freitas, A., & Martins, G. (2020). Etnomatemática nas práticas laborais da pesca: relato de experiências e memórias. BRAZILIAN ELECTRONIC JOURNAL OF MATHEMATICS , 1(1), 44-55. https://doi.org/10.14393/BEJOM-v1-n1-2020-50257
Seção
Artigos - Educação Matemática